Chafariz das Marrecas

O Chafariz das Marrecas, obra do Mestre Valentim, o maior arquiteto e escultor carioca da segunda metade do século XVIII, foi edificado pelo governador D. Luiz de Vasconcellos. Localizava-se junto ao morro de Santo Antônio, a rua dos Barbonos, atual Evaristo da Veiga. Era um chafariz parietal, tendo ao centro um recesso de contorno semicircular, ladeado por duas pilastras com as esculturas da Ninfa Eco e do Caçador Narciso. Ao centro um tanque recebia água pela boca de cinco marrecas de bronze e, ao alto uma cartela com dizeres e as armas reais. De cada banda do recinto central, no alinhamento da rua, outros dois tanques serviam para os animais beberem água. Foi demolido em 1896. Com a sua demolição perderam-se todos os elementos de cantaria, alvenaria e escultura, a não ser as figuras de Eco e Narciso, salvas pelo antigo diretor do Jardim Botânico, Dr. João Barbosa Rodrigues, que as trouxe e localizou em pedestais de granito no meio do jardim. Obra prima da escultura setecentista, foram as primeiras peças metálicas de grande porte fundidas no Brasil. Fonte: Placa do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Páginas

Galeria de Imagens

Imagem destacada

Mapa

Aquedutos, Fontes e Chafarizes