5. Consultas geoespaciais

Neste capítulo são vistas diversas consultas geoespaciais às páginas migradas do WordPress para o MongoDB.

Com a finalidade de permitir consultas geoespaciais, foi criado o campo personalizado Coordenadas no WordPress, para armazenar a latitude e a longitude do assunto da página.

Quando o assunto da página é uma construção, como uma igreja ou um monumento, geralmente são fornecidas as coordenadas de um único ponto, e o campo Coordenadas é usado apenas uma vez.

Quando o assunto da página é uma rua, por exemplo, o campo pode ser usado duas vezes, contendo as coordenadas do início e do fim da rua, ou até mesmo várias vezes, contendo as coordenadas de todos os cruzamentos desta rua.

No caso de assuntos que ocupam uma área, como parques, praças e jardins, podem ser especificados vários pontos de seu contorno, conforme haja necessidade.

Existem documentos cujo assunto abrange mais de um objeto, como o Paço Imperial, que são dois: um na Praça Quinze de Novembro, no Centro da Cidade, e o outro na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão. Neste caso é usado um campo Coordenadas para cada objeto, indicando a sua localização.

Também existem páginas onde não faz sentido especificar coordenadas geográficas e, então, nestas páginas o campo Coordenadas não é usado.

Capítulos

Integração do WordPress com o MongoDB