Extratos de Manuscritos sobre Aforamentos 1925, 1926-1929

  • Gonçalves, Aureliano Restier. Extratos de Manuscritos sobre Aforamentos 1925, 1926-1929. Publicação original da Prefeitura do Distrito Federal. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. (Coleção Memória do Rio, vol.2).

Afim de recomeçar, após cerca de trinta anos de paralisação, as publicações sobre assuntos históricos, feitas outrora periodicamente pelo Arquivo desta Municipalidade, o Exmo. Sr. Dr. Alaor Prata Soares, Prefeito do Distrito Federal, resolveu propor ao Conselho Municipal, em 1924, a modificação da pequena verba orçamentária destinada à divulgação dos trabalhos da 1.ª secção da Diretoria ele Estatística e Arquivo, de modo a abranger também os da 2.ª seção. Para corresponder aos desejos da administração assim expressos, a seção do Arquivo começou imediatamente a coligir Extratos de curiosos documentos manuscritos, já grupados por assuntos. E, verificada a utilidade de pequenos volumes desses Extratos, quer para a própria administração, quer para os historiadores e cronistas da Cidade, vários funcionários, sob a orientação do dedicado chefe de seção, Francisco Agenor de Noronha Santos, continuam a trabalhar no preparo de originais para futuras publicações. Por não possuir esta Diretoria uma tipografia própria e a vista da notória escassez da respectiva dotação orçamentária, não é possível assegurar, desde já, a regularidade dessas publicações, em prazo ou período certo. Nos Extratos agora publicados há, algumas vezes, a reprodução de expressões usadas nos documentos, o que foi feito para dar a conhecer costumes e a própria linguagem da época a que se referem os documentos extraídos, de modo a tornar mais interessante e curiosa a divulgação da importante documentação do Arquivo do Distrito Federal.

Diretoria de Estatística e Arquivo, Julho de 1925.

Mario Aristides Freire

Diretor

Rua dos Ourives

No período colonial o contrabando do ouro extraído das minas geraes, era praticado em grande escala, não obstante as medidas repressivas do governo da metrópole. Foi descoberto, em 1730, que o indivíduo Antônio Pereira de Souza vinha falsificando as barras de ouro da Casa da Moeda, em Minas Gerais. No escandaloso processo sobre o caso, apareceu gente graúda cúmplice na...

Mais...