Beco dos Cachorros

BECO DOS CACHORROS – Aberto em terras de propriedade dos frades de São Bento, em 1743, recebeu desde logo o nome de Gaspar Gonçalves – (Gaspar Gonçalves Chaves) que ali fixara residência. Prolongado em 1745 pelo abade beneditino Frei Francisco de São José, arruou-se até à Rua Nova de São Bento.

De uns autos de processo de injúrias intentado em 1773 por José da Silva Coutinho contra Clemente José e sua mulher e do qual foram advogados João da Costa Maia, Antônio Pedro Rodrigues Ferrão Correa, Manuel Pinto da Cunha, Manuel do Quental e Inácio Coelho e Silva, se verifica que um dos contendores morava no Beco dos Cachorros, denominação que há muito substituíra as de Gaspar Gonçalves e de rua do beco para São Bento.

Por ato da Câmara Municipal, de 19 de janeiro de 1852, perdeu a nominação – Cachorros, sendo-lhe dada a crisma – Santa Rita [1]. Este nome fora proposto no ano anterior pelo vereador Francisco José Gonçalves, em sessão da Câmara de 13 de janeiro e rejeitado por grande maioria de votos.

É um dos raros logradouros do Rio de Janeiro que têm escapado à fúria iconoclasta dos crismadores de ruas. A este respeito dizia há tempo o brilhante jornalista Costa Rego, “que um estudioso poderia estabelecer ou conjeturar as razões que levaram o povo ora a aceitar, ora recusar a mudança de nomes de certas vias públicas” (Correio da Manhã – 24 de agosto de 1938).

Poucos, bem poucos melhoramentos recebeu a Travessa de Santa Rita durante o regime colonial e nos dois reinados. Aterrada em 1831 a vala que periodicamente inundava os terrenos desse logradouro, executaram-se em 1841 alguns consertos por solicitação do vereador Miguel de Frias e Vasconcelos, cabendo também a esse edil a iniciativa do primeiro calçamento aperfeiçoado, de alvenaria, após a canalização de água do chafariz do Largo de Santa Rita, demolido há mais de sessenta anos.

Nota do Editor

  1. Beco dos Cachorros e Travessa Santa Rita → Rua Alcântara Machado. Revista Guia Rex, 1969.

Fonte

Imagem destacada

  • Rua dos Cachorros no Guia e Plano da cidade do Rio de Janeiro, 1858, publicado por A.M.Mc. Kinney e Roberto Leeder, via Biblioteca Nacional.

Mapa – Rua Alcântara Machado (Antigos Beco dos Cachorros e Travessa Santa Rita)