Palácio do Bispo, Morro e Fortaleza da Conceição

PALÁCIO DO BISPO – Num dos lances da Ladeira da Conceição, antes de se atingir o local onde existiu a fortaleza, edificou, em 1706, o Bispo Dom Francisco de São Jerônimo, a sede do bispado no mesmo ponto em que estivera o hospício dos capuchinhos franceses. Contou o diocesano para realizar a obra com o auxílio de 8.000 cruzados, recebidos da fazenda real. O palácio, reformado por Dom José Joaquim Justiniano Mascarenhas Castelo Branco foi ainda ampliado pelo Bispo Conde de Irajá, Dom Manuel do Monte Rodrigues de Araújo, falecido a 11 de abril de 1863. A 26 de outubro de 1915 transferiu-se a sede do arcebispado do Rio de Janeiro do Morro da Conceição para a Praça da Glória, no mesmo local onde esteve o Palacete do Visconde de Meriti.

A 6 de março de 1938 o prédio que servia de palácio episcopal, na Conceição, foi parcialmente destruído por incêndio.

MORRO DA CONCEIÇÃO – Ligado desde os tempos coloniais à planície por tortuosos e estreitos caminhos e ladeiras, nele existiu a Capela da Conceição, fundada em 1634 por Miguel Carvalho Cardoso ou de Souza e sua mulher Maria Dantas. Por escritura de 6 de junho de 1655, segundo Monsenhor Pizarro e Moreira de Azevedo, foi essa capela doada aos frades do Carmo, que aí pretendiam instalar seu convento.

FORTALEZA DA CONCEIÇÃO – Antes de 1735 já existia um reduto no Morro da Conceição, e em 1764, o vice-rei Conde da Cunha, criou a fábrica de armas no recinto dessa fortificação. No 2.º volume de ”Testemunhos e Indícios Vários da Cidade de São Sebastião”, de Bernardo Sanmartin, encontram-se fotogravuras com aspectos dessa praça de guerra, desarmada há mais de 80 anos.

Fonte

Galeria de imagens

Imagem destacada

  • Antigo Palácio Episcopal no Morro da Conceição.

Mapa – Contorno da Fortaleza da Conceição e do Palácio Episcopal