SARS-CoV-2 spike protein

Computação para a Ciência

Neste artigo é mostrado o uso de um Raspberry Pi 4, com 4GB de RAM, com o Ubuntu Server 18.4 e o BOINC instalados, para processar dados do Rosetta@home.

Rosetta@home é um projeto de computação distribuída, que tem por objetivo aprender mais sobre biomoléculas importantes, incluindo as proteínas que compõem o novo coronavírus. Ao fazer isso, os cientistas podem descobrir como criar medicamentos e vacinas para detê-lo.

A computação distribuída do Rosetta@home é realizada através da plataforma BOINC (Berkeley Open Infrastructure for Network Computing), que existe desde 2002, e é usada por muitos projetos de computação, alguns sediados em universidades e laboratórios de pesquisa, enquanto outros administrados por grupos privados ou indivíduos.

O BOINC tem a capacidade de utilizar computadores pessoais (Windows, Mac, Linux), dispositivos Android, e a plataforma AArch64 para dispositivos Linux ARM, como o Raspberry Pi, para executar sua computação distribuída. Estes equipamentos são agregados por voluntários, que cedem parte da capacidade de processamento de suas máquinas para processar os dados desses projetos, instalando o BOINC e escolhendo os projetos que desejam contribuir. O BOINC baixa trabalhos no computador e os executa de forma invisível em segundo plano. Os resultados concluídos são enviados para um servidor central, onde são validados e incorporados nos bancos de dados.

Muitos projetos científicos, além do Rosetta@home, usam o BOINC, como, por exemplo: CAS@home (Física, bioquímica e outras; Academia Chinesa de Ciências); Cosmology@Home (Astronomia; Universidade de Illinois em Urbana-Champaign); Einstein@Home (Astrofísica; Universidade de Wisconsin – Milwaukee (EUA); Instituto Max Planck para Física Gravitacional – Hanover (Alemanha)); World Community Grid (Médica, ambiental e outras pesquisas humanitárias; Cidadania Corporativa da IBM); RNA World (Biologia molecular; Rechenkraft.net e.V.); entre outros.

Páginas

Raspberry Pi